Buscar
  • marianadiascadastr

Quando tudo o que você faz parece perder o sentido....


Chegou um momento da minha vida que aquilo tudo não fazia mais o menor sentido. A sensação era que eu vivia para trabalhar, para então ganhar dinheiro para pagar as contas e sustentar aquele padrão de vida que eu tinha estabelecido para mim. Tá, e daí? É isso? Viver é isso? Trabalhar, voltar pra casa, fazer academia e outros momentos de lazer... e? Me sentia como se tivesse matando tempo na vida manja?


Por um bom tempo eu gostei muito do que fazia. Mas alguma coisa mudou e aquilo que eu fazia... sei lá... deixou de fazer sentido, sabe? Eu me perguntava: tá, por que eu faço isso? Por que estou fazendo isso? Que diferença realmente faz na minha vida ou na vida de alguém isso que eu faço?


E quando estas dúvidas começaram a aparecer foi muito ruim, comecei a ficar deprimida, e ficava meio que fazendo malabarismo pra tentar me sentir bem e fingir que nada estava acontecendo. Gastava muita energia tentando me sentir bem fora e dentro do trabalho. Me sentia apática, apagada, sem vida. O mundo parecia tão pequeno!!


Ir para o trabalho ficou pesado demais, porque simplesmente não fazia sentido ficar lá o dia todo! Parecia que estava perdendo meu tempo, até mesmo desperdiçando meu potencial, entende? Não me sentia VIVENDO, parecia que eu estava apenas cuidando da minha SOBREVIVÊNCIA.


Me senti mal com todos esses pensamentos... poxa, qual o meu problema? Construí tudo isso e agora simplesmente não quero mais? O que está acontecendo?


Era estranho porque eu tinha uma vida tranquila, fácil. Tinha reconhecimento, tinha tempo para me cuidar, tinha condições de me dar momentos de prazer... tudo era bem fácil, estável, tranquilo. E eu falei isso para mim mesma várias vezes: você tem estabilidade, tem tempo, tem dinheiro, está tudo bem! O que você quer??


Bom, depois de um tempo remoendo essa confusão dentro de mim, eu entendi o que tinha acontecido: EU TINHA MUDADO. Desde o momento que comecei a construir essa vida até o momento dessa confusão, eu mudei muito como pessoa, eu amadureci, valores mudaram.


O que fez sentido por um bom tempo, deixou de fazer agora, para esta nova Mariana que havia se formado. E aquele tipo de trabalho não estava satisfazendo valores muito importantes para mim: senso de contribuição, criatividade, liberdade e cuidado com o ser humano. Nada disso estava sendo respeitado naquela minha realidade.


E aí chegou a hora da escolha: eu poderia me acomodar em toda aquela estabilidade e viver fazendo malabarismo para me sentir bem com aquilo para o resto de minha vida, ou.... poderia mudar. Encontrar a coisa certa para mim, que respeitasse a nova Mariana que me tornei, e me sentir em paz e realizada de forma natural, vivendo todos os dias uma vida que faz sentido.


Bem... escolhi a segunda opção. Porque para mim a vida tem que valer à pena de ser vivida, e quem faz a vida valer à pena ou não sou eu, através das escolhas que faço. E escolhi sair em busca do que realmente fazia sentido para mim, que me desse a oportunidade de contribuir com a sociedade, que me desse a oportunidade de usar livremente minha criatividade, que respeitasse meu senso de liberdade e que me desse a oportunidade de cuidar do ser humano.


Depois de uma longa caminhada de descobertas, de erros e acertos, aqui estou eu, pronta para ajudar pessoas a mudarem também de uma vida dirigida no piloto automático, de sobrevivência, para uma vida GOSTOSA de viver, encontrando aquilo que amam fazer e transformar tudo isso e uma nova carreira, ou seja, em um novo jeito de viver. Afinal, passamos a maior parte do nosso dia envolvidos com o trabalho. Por isso que, o que você faz e como você faz, praticamente determina todo seu estilo de vida.


19 visualizações0 comentário